Ser Professor do 1.º Ciclo

quinta-feira, dezembro 29, 2005

Primeira entrevista: Turma 3 (28-12-2005)

E pronto (em bom português)! Com a entrevista da Turma 3 (quarta, dia 28) terminámos a primeira série de entrevistas, dedicadas à formação inicial, que concretizaram no Instituto de Estudos da Criança, da Universidade do Minho.
Neste caso houve uma pequena variação no formato da entrevista. Por um imprevisto de última hora, o José Pedro não pôde comparecer à entrevista, pelo que tivemos uma sessão com quatro Professoras. Ainda assim, acabámos por realizar uma entrevista individual com o José Pedro, ao qual desde já agradeço a sua disponibilidade, fazendo com que tenha a possibilidade de acompanhar os outros passos metodológicos de recolha de dados (registo escrito e participação no blog).
Da mesma forma que fiz com as Turmas 1 e 2, gostaria de pedir à Ana, à Luciana, à Mónica e à Paula que se manifestassem sobre a forma deste (re)encontro, a vossa participação e os sentimentos que suscitou (ao José Pedro que comentasse a entrevista individual). Depois das festas, poderemos falar de aspectos mais específicos e mais directamente relacionados com o conteúdo da entrevista de grupo (nessa altura, numa perspectiva integrada, cruzando opiniões entre todos os participantes deste processo).
Embora as palavras pareçam as mesmas doutras circunstâncias, tenho de dizer que, porque corresponde a um sentimento agradável e verdadeiro, gostei muito das intervenções de todos os elementos deste grupo de trabalho. Foi para mim um prazer imenso ter voltado a conversar convosco sobre a vossa “formação inicial”. Não esqueçam, valorizo tanto ou mais um reparo como um elogio… Aqui, como na formação inicial, nunca tive a intenção de os menosprezar ou censurar, mas sim tentar compreender e argumentar, pois só assim considero ser possível crescer, aprender e desfrutar.

Ainda assim, a minha consciência crítica diz-me haver sempre um mas… situações mal resolvidas, momentos menos felizes, desencontros de opiniões, crises de identidade, perda de confiança nas nossas capacidades. A vida é esforço contínuo para superar estas dúvidas; para criar situações de estabilidade, de bem-estar físico e emocional, de realização profissional e pessoal, de alegria e amizade, de partilha e união, de lazer e convívio. Espero que seja um esforço bem sucedido para todos, agora que estamos às portas de um novo ano, de um tempo mais, com o caminho que vamos escolhendo.

9 Comments:

  • Olá!

    Pessoalmente, devo dizer, gostei muito do momento de conversa e reflexão proporcionado pela entrevista. Reviver passagens da formação inicial com as colegas da turma foi algo bastante significativo e e até emotivo! Foi possivel recordar aqueles bons momentos que nos fizeram crescer e abrir os horizontes relativamente à nossa futura profissão e aqueles menos bons que não deixaram de ter o seu papel preponderante.
    Momentos como estes deviam repetir-se! Porque reflectir nunca é demais...

    By Blogger Luciana Ferreira, at 12/30/2005 7:32 da tarde  

  • Olá a todos....
    Se me é permitido professor Carlos e colegas, gostaria de dar os parabéns à Luciana pela sua participação no blog. Concretamente, fiquei muito feliz por saber que, nesta sessão, tal como aconteceu nas outras entrevistas, também vocês sentiram, parece-me, algo de especial e até, porque não, "maravilhoso", tal como nos contos dos Irmãos Grimm.
    Ou seja, concetteza que foi proveitoso para todos voltar a reviver oralmente alguns aspectos vivenciais da nossa formação e essencialmente, reflectir, quase "moralizando" sobre aspectos organizativos e pedagógicos que podiam ser melhorados.....

    Uma Boa Noite para todos vós....
    e um ano cheio do melhor que há no mundo e nos céus....

    By Blogger Nuno Monteiro, at 1/02/2006 7:12 da tarde  

  • Olá Nuno!

    Muito simpático da tua parte! Obrigada! Também tens as minhas felicitações pelas palavras que aqui partilhas.

    Ao trabalho!

    By Blogger Luciana Ferreira, at 1/04/2006 4:45 da tarde  

  • Olá!
    Partilho inteiramente da opinião da Luciana. Acabou por ser uma forma de recordar os nossos primeiros passos no que à educação diz respeito.
    Por outro lado, sabe bem saber que estamos a ajudar a mudar positivamente o futuro de alguém que, tal como nós, tem a paixão pela educação (como dizia o outro) e que há-de frequentar igualmente o IEC. Sabe igualmente bem saber que um professor que trabalhou connosco, e nos viu crescer em termos de formação inicial, acredita em nós o suficiente para nos convidar para este projecto. O meu obrigada pelo voto de confiança e especialmente pelo cunho de exigência impresso em todo o papel de supervisão. Para quem não sabe o prof. Carlos foi meu supervisor. Imaginem o que sofri!! :)

    No que diz respeito aos conteúdos propriamente abordados na reunião parecem-me de todo pertinentes. Quer se queira quer não o IEC diz ainda muito a todas nós (Turma 3) e marcou pela positiva e pela negativa (felizmente em pequenos aspectos!). Foi, por isso, bom saber que temos consciência disso mesmo e que sabemos, ou pelo menos tentamos, separar essas situações e, o que me parece fundamental, aprender com as negativas.

    Foi pena o Zé Pedro não estar, mas acho que as meninas se portaram bem!

    Até à próxima!

    By Blogger Ana Tavares, at 1/04/2006 5:48 da tarde  

  • e continuando as tuas palavras Ana, não há dúvida de que aprendemos com as coisas más! São essas que nos fazem olhar para trás e ter a sensação de que crescemos e ultrapassámos os obstáculos que surgiram ganhando assim forças para o futuro.

    By Blogger Luciana Ferreira, at 1/04/2006 9:27 da tarde  

  • MÓNICA e PAULA! Olá, estão aí? Gostava que deixassem o vossa opinião sobre a entrevista. Então, ZÉ PEDRO; sei que o 'privado' lhe ocupa muito o tempo e que este tipo de conversa pode não lhe suscitar qualquer comentário, mas, ainda assim, podia dizer umas palavras sobre a entrevista?

    By Blogger Carlos Silva, at 1/06/2006 2:21 da manhã  

  • Antes de mais, quero agradecer a oportunidade de participar no projecto do professor Carlos que, na minha opinião, aborda temas bastante pertinentes.
    Considero que reflectir sobre a formação é fundamental para o enriquecimento profissional e pessoal. No dia 28 de Dezembro tive a oportunidade de partilhar opiniões com as minhas colegas e senti que acrescentei algo de novo à minha formação. "Reflectir sobre a forma como crescemos é crescer..."
    Tal como a Beatriz referiu, "não me quero tornar mais uma no meio de um sistema acomodado e pouco actualizado", por isso agradeço a oportunidade de poder fazer parte de um grupo que partilha aquilo que viveu, aquilo que é e aquilo que vive.

    By Blogger Paula Ribeiro, at 1/08/2006 4:15 da tarde  

  • Olá a todos.
    A minha opinião converge no mesmo sentido das anteriormente referidas. Considero que, todas e quaisquer iniciativas que, possam melhorar o processo de formação inicial de professores, são sempre positivas.
    O poder fazer parte deste processo de reflexão e análise é para mim um prazer.
    Desde algum tempo que sentia a necessidade de partilhar com alguém "da casa" as minhas opiniões, perspéctivas e até sentimentos menos positivos. Quando refiro todos estes aspectos, o principal objectivo é sempre o de estabelecer uma crítica positiva e construtiva.
    A primeira entrevista foi um momento de grande abertura e sinceridade. Só deste modo, foi possível que existisse um diálogo rico, pertinente e que pudesse ser uma mais valia para todos este processo.
    Desde já um muito obrigado ao Professor Carlos Silva pela possibilidade de me ter permitido realizar a minha entrevista.

    By Blogger José Pedro Bonjardim, at 1/11/2006 2:00 da tarde  

  • Só para agradecer os contributos da Paula e do Zé Pedro. Também vos posso dizer que, com este processo de investigação, também me sinto a ‘crescer’. E falando de coerência, ela está presente quando um grupo de professores reflecte e relaciona ‘aquilo que viveu, aquilo que é e aquilo que vive’ (Paula). Mesmo que possamos discordar, e isso pode acontecer com frequência, a coerência continua presente se o fazemos com ‘abertura e sinceridade’, se adoptamos uma postura de ‘crítica positiva e construtiva’ (Zé Pedro).

    By Blogger Carlos Silva, at 1/19/2006 12:38 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home